quinta-feira, 28 de maio de 2015

JOVEM PARA SEMPRE É A MEDICINA VEJA.



Os cientistas identificaram uma droga capaz de retardar, simultaneamente, o envelhecimento do tecido muscular e cerebral.





A pesquisa está em seus estágios iniciais, realizada apenas em ratos, mas poderia representar o primeiro passo para um tratamento que restaura a juventude em várias partes do corpo, de uma só vez.

À medida que envelhecemos, um dos motivos para as falhas de nossos corpos, é a interrupção da substituição de células-tronco adultas às células danificadas. Mas os cientistas descobriram que uma droga conhecida como “inibidora de quinase Alq5” pode ‘reanimar’ as células-tronco mais velhas em vários tipos de tecidos ao redor do corpo, restaurando sua capacidade de se manter jovem.

"Nós estabelecemos que é possível usar uma única pequena molécula para resgatar a função essencial, não só o tecido cerebral envelhecido, como também os músculos", disse um dos autores da pesquisa, David Schaffer, do Centro de Células-Tronco nos EUA, da Universidade da Califórnia, em Berkeley. “Essa é uma ótima notícia, porque se todos os tecidos tivessem um mecanismo molecular diferente para o envelhecimento, não seríamos capazes de ter uma única intervenção para resgatar a função de múltiplos tecidos".

Esta pesquisa é particularmente interessante porque, em vez de focar em órgãos individuais, esta nova droga poderia ajudar a tornar todo o corpo, incluindo o cérebro, rejuvenescido. A chave para esse processo foi alterar o ambiente das células-tronco, o que naturalmente muda à medida que envelhecemos e, nesta fase, as células-tronco param de fazer o seu trabalho.

Uma equipe liderada por Irina Conboy, também da Universidade da Califórnia, fez este primeiro estudo em 2005, quando ficou claro ser possível infundir ratos velhos com o sangue de seus colegas mais jovens, revertendo o envelhecimento de células-tronco. Com base nesta pesquisa, um estudo começou no ano passado para ver se essa abordagem poderia ajudar a tratar pacientes humanos com Alzheimer.

Infelizmente, as transfusões de drogas são impraticáveis ​​e podem ser perigosas, por isso, a equipa de Conboy tentou descobrir o que havia, especificamente, no sangue dos ratos velhos que estava causando o envelhecimento das células-tronco. Durante a última década, um culpado surgiu - um fator de crescimento conhecido como TGF-beta 1, que a equipe descobriu ser regulado positivamente à medida que envelhecemos, suprimindo a atividade das células-tronco.

A inibidora de quinase Alq5, que já está sendo testada como um agente anticancerígeno, é capaz de bloquear os receptores do fator de crescimento em ratos. "Esta é realmente a primeira demonstração de que podemos encontrar uma droga que faça com que TGF-beta 1, que é elevada pelo envelhecimento, se comporte de forma mais jovem, em sistemas de múltiplos órgãos”, disse Conboy.

No entanto, os pesquisadores advertem que este é apenas um caminho bioquímico envolvido no envelhecimento. Outros processos celulares, tais como a inflamação, também desempenham um grande papel no processo. Eles estão agora procurando outras maneiras de mudar o ambiente de células-tronco para mantê-las mais jovens por ainda mais tempo.

Uma vez que possam trabalhar mantendo as células-tronco sustentáveis, ele irá, efetivamente, desbloquear a própria capacidade do nosso corpo para curar a si mesmo e permanecer jovem por tempo “indeterminado”.