terça-feira, 28 de junho de 2016

FUNCIONÁRIO DO DETRAN MEXEU COM A PESSOA ERRADA. E RADIALISTA DIZ SER VITIMA DE GOLPE.


O radialista e jornalista Eduardo Peixoto, que atua na Rádio Jornal Garanhuns e como correspondente da TV Jornal Caruaru, denunciou na manhã de hoje, dia 28, uma ação arbitrária de Agentes do Detran, aqui em Garanhuns.

De acordo com o profissional de Imprensa, no último dia 26 de maio, feriado de Corpus Christi, por volta das 8h, Ele trafegava em seu veículo pela avenida Júlio Brasileiro, juntamente com a esposa e seus dois filhos, quando se deparou com uma viatura Spin, do Detran, trafegando pela contramão e estacionando em local proibido. Exercendo a sua cidadania, o Jornalista procurou os Agentes para alertar a ação incorreta. “Ao ver a cena resolvi voltar para alertar que estavam errados (...); ao chegar defronte à Padaria (onde, segundo Eduardo, os Agentes estavam), chamei um dos três Agentes e falei que eles estavam errados. Ele disse que estava na viatura e que podia fazer o que fosse. Informei que eles não estavam em ocorrência e Ele disse que sim, mesmo comendo pão e tomando café, deu as costas”, relatou Eduardo.

Apesar da frustração por não poder exercer a sua Cidadania, o Profissional chegou a abordar o assunto no Programa Ronda Policial, inclusive entrevistando Rodrigo Diniz, que atua na Ouvidoria do Detran, todavia não esperava o desfecho dessa história. “Nessa segunda, dia 27 de junho , chegou uma notificação de suspensão da minha Carteira de Habilitação; multa de RS 1.915,00 e a informação de que eu estava na mesma hora e local do fato, dando cavalo de pau e cantando pneus na Praça do Relógio das Flores”, relatou Eduardo Peixoto, que complementou: “o Agente desonesto, além de não ser educado, ainda anotou a placa do meu carro e inventou uma das piores multas dadas a um condutor”, chamou a atenção Peixoto.

A notificação emitida no último dia 16 de junho, registra que às 8h45min, o condutor Eduardo Peixoto de Moura, estava na Praça Tavares Correia, em frente ao imóvel de nº 28, utilizando-se do seu veículo, o Ford Fiesta, de placas OYM 6067, demonstrando ou exibindo “arrancada brusca”. A infração emitida pelo Agente do Detran de matrícula nº 41971, é considerada Gravíssima, gera 7 pontos na CNH e “acarreta a suspensão do direito de dirigir, mais curso de reciclagem”. “Em represália a minha intenção de alerta-lo, ao invés de reconhecer o erro, Ele anotou a placa do meu carro, sem que eu visse e aplicou uma multa como se eu estivesse com os meus filhos, um de dois anos e outro de sete meses, dando cavalo de pau na praça do Relógio das Flores”, registrou Eduardo Peixoto, que finalizou: “agora o que me resta é fazer a defesa, que já foi feita. Vou recorrer dessa arbitrariedade até que a Justiça seja feita!”.